13ª Primavera dos Museus: em Rolante é tempo de conhecer o acervo e viajar pela história de cada peça

A Exposição “Um olhar para o patrimônio do Museu”, que está acontecendo no Espaço Cultural de Rolante nesta semana, com curadoria de Igor Tieres Glaeser, integra a programação da 13ª Primavera dos Museus e é uma verdadeira aula prática de história.
Durante a exposição, os visitantes têm oportunidade de conhecer todo o acervo da reserva técnica do Museu e aprender um pouquinho sobre registro, conservação e restauro de um acervo museológico.
As escolas de todas as redes de ensino foram convidadas a visitar a exposição e participar de uma visita guiada para que os estudantes conheçam um pouco mais sobre a riqueza que existe no acervo composto por 657 peças doadas pela comunidade rolantense.
Impossível não se encantar com tantas peças diferentes, que despertam a curiosidade de saber como eram utilizadas ou, até mesmo, que trazem lembranças dos antepassados ou da infância dos visitantes.
A professora Crisitina Josefina Lembi, 56, visitou a exposição na manhã desta quarta-feira, 25, acompanhada pelo neto Lucas Henrique Rossi, 7, e conta que visitar o Museu e a Biblioteca Pública Municipal Rui Barbosa é um dos passeios preferidos dos dois.

“O Museu é um lugar que preserva as coisas para podermos lembrar e contar a história como estou fazendo, hoje, com meu neto. Gostei muito de ver as peças utilizadas na agricultura antigamente, trazem muitas lembranças da minha infância”, fala Cristina.
O pequeno Lucas ficou bastante interessado nas moedas antigas e na máquina de contar moedas. Ele ouvia atento às explicações da avó e de Glaeser sobre cada peça pela qual ele lançava um olhar curioso.

 

 

 

 

 

 


Aula prática de história
A turma do 6º ano da Escola Sagrada Família, acompanhada pelo professor de Artes, Raí Bonalume, teve uma verdadeira aula prática de história durante a visita à exposição. O conhecimento e a forma tão rica de contar um pouco sobre o trabalho que ama fazer desde que recebe uma peça até todo o processo de higienização, conservação e cadastro, envolve quem tem o privilégio de ouvir Glaeser, que é graduado em História e tem a responsabilidade de cuidar de todo o acervo do Museu de Rolante.
“O Museu é um guardião de memórias. Essas peças são nosso patrimônio cultural”, fala Glaeser para quase 30 estudantes atentos. A cada peça apresentada surgia uma pergunta coerente, um comentário interessante.
“É muito enriquecedor poder trazer meus alunos nesta exposição. Eles estão tendo a oportunidade de ver as cerâmicas e os lítios que são temas sobre os quais já estudamos na escola. Isto aproxima o aluno da história, da arte”, comenta Bonalume.

Os estudantes Pedro Cardoso Borba, 11, Evelyn Anahy da Silva, 12, Cássio Grings Engelke, 11, e Isadora Luisa Rhoden, 11, da turma do 6º ano da Escola Sagrada Família, concordam que as moedas e cédulas antigas são muito interessantes. Além disto, o eletrofone da década de 70, ainda em pleno funcionamento, fez sucesso quando Glaeser colocou um disco de vinil da Xuxa para tocar. Todos queriam saber como funcionava aquele aparelho já tão “fora de moda”, mas que ainda tem muita história para contar.


Programação:
26/09 (quinta-feira) – 8h30 às 9h45 / 10h às 11h15 / 13h30 às 14h45
27/09 (sexta-feira) – 8h30 às 9h45
Agendamento pelo telefone: (51) 3547-1351
O Espaço Cultural está localizado na Avenida Getúlio Vargas, 62, centro.






























Compartilhar