Mutirão de doação de sangue: rolantenses farão doação amanhã no Hemocentro

A campanha para captar doadores de sangue para abastecer o hospital de Rolante, promovida pela Secretaria Municipal de Saúde, começou com a participação de 15 pessoas preocupadas, realmente, em servir a comunidade onde vivem.

O primeiro grupo a aderir ao “Mutirão para doação de sangue” vai sair de Rolante amanhã, 25, às 7h, com transporte oferecido pela Secretaria e quem quiser participar desta campanha, doando não apenas sangue, mas salvando vidas, já pode se programar porque dia 30 de outubro haverá transporte gratuito, novamente, para os doadores rolantenses. A campanha será permanente, com transporte disponível para levar doadores de sangue ao Hemocentro, em Porto Alegre, sempre na última quarta-feira de cada mês. Para participar basta cadastrar-se na Secretaria de Saúde ou com os agentes comunitários da região onde residem.

 

O Hemocentro distribui sangue para todos os hospitais. “Precisamos de doadores do município para que, em caso de necessidade, o Hemocentro forneça sangue para os nossos pacientes. Se alguém chega ao hospital com anemia grave, por exemplo, precisa de uma bolsa de sangue; assim como em cirurgias em que ocorre sangramento grave”, explica a coordenadora da Estratégia de Saúde da Família, enfermeira Glécia Linden.

Salvando vidas

A agente comunitária de saúde, Andressa Ramona da Silva, 26, já é doadora há algum tempo. Fala, orgulhosa, que esta será a sexta vez que doará sangue. Andressa conta que participará da campanha, amanhã, e terá a companhia das irmãs, Ana Lúcia da Silva, 21, e Angélica Lembi, 29, que também já são doadoras, e ainda conseguiu convencer o cunhado, Everton Wingert, 19, a fazer a primeira doação.

“Já consegui mobilizar quatro pessoas para o dia 30 de outubro e até lá acredito que outras vão se engajar nesta campanha. Temos bastante tempo para fazer esta mobilização que não é por alguém específico, é por todos nós”, diz Andressa.

A monitora educacional, Angélica Lembi, que acompanhará a irmã, Andressa, amanhã, é doadora desde 2016 e pelo menos uma vez por ano vai doar sangue no Hemocentro. “Imagina se eu, um familiar meu ou qualquer outra pessoa precisar de sangue e o hospital não tiver porque não enviamos doadores de Rolante para o Hemocentro? Eu não ia me perdoar. Acho que todos temos que fazer a nossa parte”, fala Angélica.  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Doação de Sangue

A doação de sangue e seu processamento são fundamentais para garantir a disponibilização de componentes sanguíneos para os pacientes que necessitam de transfusão, como vítimas de acidentes, que necessitam de cirurgias ou outras situações clínicas. Se cada cidadão saudável doasse sangue pelo menos duas vezes por ano, não seriam necessárias campanhas emergenciais para coletas de reposição de estoques. O sangue não tem substituto e, por isso, a doação voluntária é fundamental. Uma simples doação pode salvar muitas vidas.

Toda pessoa em boas condições de saúde pode doar sangue sem qualquer risco ou prejuízo à sua saúde.

Para doar sangue é necessário se enquadrar nos seguintes critérios:

Estar em boas condições de saúde;

Apresentar documento oficial de identidade com foto;

O limite de idade para a primeira doação é de 60 anos;

Ter idade entre 16 e 69 anos, sendo que os candidatos a doadores com menos de 18 anos deverão estar acompanhados pelos pais ou por responsável legal;

Pesar no mínimo 50 Kg com desconto de vestimentas;

Não estar em jejum e evitar alimentação gordurosa;

Ter dormido pelo menos 6 horas antes da doação;

Não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação;

Não fumar pelo menos duas horas antes da doação.

Impeditivos temporários para doação de sangue:

Gripe ou febre;

Gestantes ou mães que amamentam bebês com menos de 12 meses;

Até 90 dias após aborto ou parto normal e até 180 dias após cesariana;

Tatuagem ou acupuntura nos últimos 12 meses;

Exposição à situação de risco para a AIDS (múltiplos parceiros sexuais, ter parceiros usuários de drogas);

Herpes labial.

Outros critérios que impedem a doação serão verificados por ocasião da entrevista de triagem.

Impeditivos definitivos para doação de sangue:

Doença de Chagas;

Hepatite após os 11 anos de idade;

Ser portador dos vírus HIV (AIDS), HCV (Hepatite C), HBC (Hepatite B), HTLV;

Uso de drogas injetáveis.

Outros critérios que impedem a doação serão verificados por ocasião da entrevista de triagem.

Intervalos que devem ser respeitados entre as doações:

Mulheres: período de 90 dias/máximo de 3 doações nos últimos 12 meses;

Homens: período de 60 dias/máximo de 4 doações nos últimos 12 meses.






























Compartilhar